segurança digital

Guia completo da segurança digital

Os celulares são praticamente assistentes virtuais atualmente. Com eles, as pessoas resolvem problemas rápidos, lidam com questões complexas, compram, negociam, vendem e acessam contas bancárias. Estamos a todo tempo conectados e precisamos de um bom desempenho do nosso aparelho para que as atividades não fiquem comprometidas. Nesse sentido, precisamos também de segurança digital.

Esse tipo de segurança representa um conjunto de boas práticas, a fim de evitar riscos e otimizar o uso dos dispositivos. Assim, você consegue manter a organização pessoal e prevenir crimes e ataques virtuais. Interessante, não é mesmo? Neste guia, vamos ensinar o que você precisa saber para garantir proteção. Boa leitura!

Importância da segurança digital

Quem não gosta de se sentir seguro? Quando andamos nas ruas, gostamos de sentir uma sensação de tranquilidade e confiança, pois queremos continuar normalmente com nossas vidas e atividades rotineiras. Se nossa ferramenta de trabalho anda ao nosso lado o tempo todo, como é o caso do celular, desejamos fugir da possibilidade de furtos ou perdas, pois sabemos o quão custoso isso será.

Da mesma maneira, quando pensamos no universo virtual. O mundo da internet é como o mundo real, só que com menos limites. É importante driblar as abordagens e estratégias usadas por criminosos para enganar as pessoas e roubar seus dados pessoais.

No ambiente empresarial, esse desejo de proteção é relevante também. Os colaboradores precisam rever sua cultura e hábitos, a fim de evitar a exposição dos dados internos e externos, relativos a clientes e fornecedores. Um problema dessa natureza gera muitos gastos e questões sérias que prejudicam a imagem da companhia e o lucro, portanto, deve ser evitado.

O conceito de segurança digital

Então, se o profissional quer se manter seguro, ele precisa focar em segurança digital. Mas o que seria isso? Um conjunto de práticas e regras que auxiliam na proteção de cada usuário na web. Por mais engenhosos que sejam os ataques, eles seguem um roteiro comum e são replicados em massa. Por esse motivo, é possível estudá-los e descobrir quais são os padrões.

Isso é justamente o que este guia se propõe a fazer: ensinaremos as principais estratégias de prevenção a ataques virtuais e melhor proteção dos seus equipamentos de trabalho, dados pessoais, da sua família e dos seus clientes.

As nossas dicas valem tanto para dispositivos de uso pessoal quanto para as máquinas de um negócio. Portanto, podem ser usadas para conscientizar colaboradores. Assim, você não somente estará mais antenado no mundo virtual como conseguirá evitar dores de cabeça.

Os cuidados ao acessar sites e apps de bancos

O acesso a sites de internet banking e a aplicativos de bancos é uma inovação interessante dos últimos tempos, já que gera mobilidade e evita o problema de longas filas de atendimento e burocracia. No entanto, precisa da devida vigilância, como falaremos nos próximos parágrafos.

Defina senhas seguras

Para conferir suas informações bancárias em um site ou app, todo usuário precisa definir uma senha. Nesse processo, muitos optam por uma combinação fácil de lembrar, a fim de evitar transtornos. Isso, porém, pode gerar problemas ainda maiores, pois um código fácil é também fácil de ser quebrado por qualquer um.

Diante disso, nossa primeira dica é: defina senhas fortes e seguras. O ideal é evitar a tentação de utilizar lembretes de datas de aniversários e número de celular e buscar ideias menos óbvias. Assim, é mais complicado adivinhar a senha e será ainda mais trabalhoso invadir sua conta.

Em um negócio, também é importante se preocupar com esse aspecto e definir um planejamento para escolhas inteligentes, a fim de proteger as operações.

Utilize o monitoramento de navegação

Uma das ferramentas modernas mais efetivas dos antivírus é o monitoramento de navegação. Se o seu antivírus apresenta essa funcionalidade, sempre a utilize. Assim, você garante um cuidado contínuo enquanto estiver acessando o seu banco e digitando informações confidenciais.

O software de proteção tem o poder de bloquear ameaças a qualquer momento. Esse recurso é muito útil se utilizado no contexto profissional. Donos de negócio podem controlar o uso dos colaboradores e garantir a prevenção de problemas.

Atualize os sistemas operacionais

Atualizar é muito importante. Quando o usuário realiza uma atualização, ele baixa os pacotes mais novos de um determinado programa, que vêm com a correção de falhas e vulnerabilidades que poderiam ser exploradas por mal-intencionados. Por isso, é fundamental criar o hábito de buscar novas versões e instalá-las.

Quando falamos do computador de mesa ou notebook, é interessante baixar atualizações do sistema operacional (lembra dos lembretes de atualização do Windows, por exemplo?), sempre que alguma nova estiver disponível.

Já no caso dos smartphones, o mesmo funciona: busque atualizar o sistema dele também, como Android, iOS ou outro. É uma dica importante para máquinas pessoais ou para computadores de uma empresa.

Atualize os apps

Aliada à atualização do sistema operacional, outra dica é a atualização frequente dos aplicativos. Se você acessa o seu banco por um site, utilize navegadores confiáveis e na última versão disponível. Você pode checar na loja do seu celular se existe alguma atualização para ser feita ou não.

Se utiliza algum aplicativo específico, o raciocínio é o mesmo. Atualizar é colocar cadeados ainda mais robustos nas portas dos seus sistemas.

Tenha cuidado ao usar computadores públicos ou redes abertas

Uma prática comum entre pessoas que utilizam bancos virtuais é logar em computadores públicos ou redes Wi-Fi abertas. Em momentos de necessidade, por exemplo, usuários não pensam duas vezes antes de fazerem isso. Contudo, é um tremendo descuido que pode colocar suas informações pessoais diretamente nas mãos de mal-intencionados.

Primeiramente, PCs públicos são usados por qualquer pessoa. Alguém que veio antes pode ter configurado algum sistema suspeito ou acessado sites infectados e baixado documentos com vírus, o que compromete toda a máquina. Assim, é um perigo submeter dados pessoais nessas ferramentas. É como andar em um campo minado.

Redes abertas são também acessadas por qualquer um. Mal-intencionados podem configurar softwares para monitorar atividades e descobrir o que é digitado em cada aparelho. Por isso, é fundamental evitar acesso ao internet banking nessas condições.

Verifique se o app é original

O ideal é nunca confiar em qualquer aplicativo que se vê por aí. Ao acessar um internet banking, o usuário deve desenvolver desconfiança e se perguntar se o app em questão é mesmo original e se é realmente fornecido pelo banco.

Lojas de aplicativos são abertas e podem conter criações de criminosos para enganar os outros. Por essa razão, evite isso ao verificar a procedência do sistema. Vale pesquisar a reputação, checar o que as pessoas estão falando dele e prestar atenção a alguns detalhes, como:

  • qual empresa consta como fornecedora do app na loja;
  • quais informações pessoais ele pede;
  • se apresenta capturas de tela no perfil da loja;
  • se contém erros e uma linguagem suspeita na descrição.

Verifique se o endereço e a página são reais

No caso de sites da internet, é fundamental verificar se o endereço e a página não são alguma criação suspeita de um criminoso. Para isso, existem algumas dicas práticas, como:

  • checar se existe um cadeado do lado da URL na barra de endereços;
  • verificar a própria URL para conferir se parece confiável;
  • analisar se parece algo de um banco real mesmo e procurar erros ortográficos que denunciam a falta de veracidade.

Encerre a sessão depois de usar

Outro erro que as pessoas cometem frequentemente quando acessam o internet banking é não encerrar a sessão depois do uso. Isso é um problema, pois as informações ficam disponíveis com o acesso aberto para quem utilizar depois.

No caso de um celular pessoal, dá para argumentar que somente o dono usa, mas caso o aparelho seja roubado, por exemplo, dados bancários ficam à mostra. Nos sites de bancos, é importante clicar no botão de terminar a sessão, a fim de evitar que quem acesse depois possa voltar à página via histórico, por exemplo. Essa ação deve ser incorporada como um hábito frequente.

Confira os seus dados

Em algumas sessões de internet banking, o usuário precisa entrar com informações pessoais em um formulário ou algo semelhante. Nesses instantes, o ideal é checar se os dados mostrados são realmente os seus, a fim de evitar problemas depois. Por isso, sempre verifique o que é exibido e veja se está realmente logado em sua conta.

Não use anotações ou deixe informações visíveis

Em complemento à dica sobre senhas, não se esqueça: tente não utilizar anotações ou deixar suas informações à mostra. Muitas pessoas anotam as combinações em locais visíveis ou as compartilham com outros, a fim de facilitar o acesso, o que parece ser algo útil. Contudo, essa estratégia pode expor sua senha para mal-intencionados com facilidade.

Use teclado virtual

O teclado virtual é um recurso que permite a digitação de alguma informação utilizando o mouse do computador, ao invés do teclado. Isso é útil porque o teclado pode ser interceptado por criminosos, que roubam os dados antes mesmo de serem enviados para o site do banco. Assim, tente aproveitar essa funcionalidade dos computadores modernos e digitar com o ponteiro do mouse.

Alguns sites de bancos já apresentam essa opção, como uma estratégia de segurança. Quando não houver, você pode ativá-la no Windows facilmente, ao acessar o menu iniciar do sistema e buscar a função.

Acesse o internet banking antes

Para encerrar esse tópico, uma das dicas recomendadas por especialistas é sempre utilizar o internet banking antes de qualquer coisa que o usuário for fazer em cada sessão. Assim, é possível evitar quaisquer contaminações prévias e problemas de acesso em outros locais.

A segurança ao acessar sites e lojas online

Nos nossos tempos, é muito comum que as pessoas prefiram realizar compras online e consumir sites de lojas virtuais. No entanto, esse tipo de acesso requer alguns cuidados. Vamos conhecer as dicas?

Verifique o endereço e o site

Uma das dicas que já mencionamos no contexto dos bancos virtuais também serve para este tópico. Verifique a veracidade do site que você está acessando. Tente entender se as informações são confiáveis ou não, analisando se há anúncios demais, se a URL é muito complexa e diferente do nome ou se exige downloads.

Black FridayPowered by Rock Convert

É interessante também procurar o certificado de segurança do site (geralmente no rodapé, mas pode aparecer em outros locais) e os dados internos, como o CNPJ, que atestam que realmente existe uma loja por trás.

Se for uma loja mesmo, procure saber se ela é conhecida e pesquise a sua reputação em sites de reclamação popular, como o Reclame Aqui. Fique atento às informações que eles pedem e só forneça o que for útil para as compras em si.

Leia a política de segurança e privacidade

Lojas virtuais coletam muitos dados sobre compradores e têm acesso a uma quantidade enorme de informações sobre eles. Assim, é fundamental estabelecer como uma boa prática a leitura da política de segurança e privacidade do site, tentando analisar e compreender se eles respeitam a sua autonomia como usuário.

Evite armazenamento de dados

Geralmente, depois de um login, os navegadores logo perguntam se os usuários desejam deixar a senha gravada e registrada para acessos posteriores. O ideal é sempre desmarcar essa opção e entrar com os dados inteiros a cada sessão.

Afinal, caso as informações sejam lembradas, algum mal-intencionado pode acessar o computador e o celular, tendo acesso à conta na loja.

Não use qualquer computador

É importante também não realizar compras ou sessões de lojas virtuais em qualquer computador, principalmente porque, para comprar, é preciso se cadastrar com dados pessoais e com informações sobre seus cartões de crédito. Assim, caso algum mal-intencionado consiga acesso por meio de um vírus em uma máquina ou por uma sessão não finalizada, isso pode se tornar uma tremenda dor de cabeça.

Use navegadores atuais e conhecidos

Para acessar os sites de compras, utilize navegadores de qualidade e atualizados. Evite navegar por apps desconhecidos, mesmo com promessas de serem mais rápidos ou seguros. Pesquise sobre as aplicações de navegação e tente escolher entre os mais populares e recomendados por outras pessoas, a fim de evitar fraudes.

Da mesma forma, vale frisar a importância de utilizar aplicativos atualizados e de boa reputação para compras, caso esse processo não seja feito via navegador. Também é bom manter um antivírus de qualidade e na última versão para garantir monitoramento e proteção na base de tudo isso.

Verifique os preços

Se você estiver acessando o catálogo da loja virtual, procurando por algo para comprar, continue atento e desconfiado. Verifique, por exemplo, se os preços estão muito baratos e se são surpreendentes demais. Essa é uma estratégia de criminosos para enganar usuários com a ideia de que estão acessando um site, quando, na verdade, se trata de uma mentira.

A proteção do celular

Vamos agora conferir algumas dicas para proteger o celular.

Antivírus atualizado

É interessante manter os softwares de antivírus atualizados, afinal, as melhorias que os fornecedores fazem ajudam a otimizar o desempenho deles. Então, para garantir uma assistência especializada no combate a ameaças, não deixe de sempre conferir as mudanças e checar se o sistema está em sua última versão.

Ademais, as empresas podem lançar novidades e funcionalidades extra que vão ajudar ainda mais na proteção contra riscos.

O HERO é um aplicativo que oferece uma solução completa para o seu aparelho. Desde antivírus até soluções de otimização e cloud.

Atualização dos sistemas

Da mesma maneira, é bom lembrar de conferir a atualização do próprio sistema do smartphone. Manter-se em dia com as versões ajuda a fechar as brechas e permite aproveitar novos recursos e aplicações que reforçam a segurança. Estabeleça isso como um bom hábito.

Apps de lojas confiáveis

Prefira aplicativos de lojas confiáveis e de sites seguros, como a loja oficial do Google. O ato de instalar aplicativos de quaisquer fontes é perigoso, pois hackers podem criar programas infectados e disseminar vírus por meio deles. Geralmente, esses sistemas também fazem solicitações suspeitas com relação às permissões.

Quando você conta somente com sistemas de fornecedores confiáveis, pode otimizar o desempenho do seu smartphone e não se preocupar com problemas de segurança. Se o celular é o seu equipamento de trabalho, essa é uma dica extremamente valiosa.

Varreduras constantes

Outra dica é o uso de varreduras constantes. Essa funcionalidade é oferecida pelos antivírus para garantir que não haja ameaças e prejuízos em um sistema. Assim, a aplicação procura por arquivos infectados no espaço de armazenamento e, se os encontrar, toma ações específicas para combatê-los.

É interessante estabelecer varreduras automáticas que se iniciam sem o controle do usuário. Assim, você garante uma segurança ainda maior o tempo todo. Dessa forma, é possível também evitar erros e esquecimento dessa importante atividade.

Cuidado ao conectar o celular via USB em algum PC

Vale ressaltar que você não deve conectar o celular em qualquer computador via USB. Sempre prefira enviar documentos via nuvem ou por outro meio. Isso porque esse tipo de transmissão é um dos canais mais comuns para a proliferação de vírus e documentos infectados. Assim, é preciso se policiar e evitar essa situação.

Os golpes por e-mail

Neste tópico, vamos explicar quais os principais golpes e ataques por e-mail e como é possível se preparar para eles. É importante atentar para um uso consciente dessa ferramenta em ambientes de trabalho, a fim de alcançar bons resultados.

Mensagens falsas

Uma das principais estratégias é o envio de mensagens falsas, em que o criminoso se passa por alguma instituição confiável, como um banco. Geralmente, usam argumentos alarmantes e tentam chamar a atenção para buscar um clique ou preenchimento de formulários. Então, o usuário acaba digitando suas informações pessoais em um site falso e enviando seus dados diretamente para hackers.

O tom chamativo usa uma possível pendência a fim de provocar uma urgência no dono do e-mail. Por exemplo, um título que diz que a conta será bloqueada é muito comum. Evidentemente, ninguém deseja ter suas informações bancárias inacessíveis. Contudo, são mentiras que podem ser descobertas, afinal, bancos tradicionais não costumam enviar e-mails para os seus usuários.

Para prevenir essa situação, vale sempre checar o que já falamos no tópico sobre aplicativos confiáveis: erros ortográficos. Uma mensagem oficial é escrita e revisada por profissionais e é feita com um grande cuidado para transmitir a identidade da marca por aquelas palavras. Um golpe é simplesmente malfeito e deixa várias dicas disso.

Além dessa questão, vale também verificar se os links são diferentes do nome da companhia. Isso pode ser feito simplesmente ao passar o mouse sobre o endereço e verificar o link no canto inferior esquerdo do navegador.

Pedidos de transferência

Em alguns casos, a interação é mais pessoal. Alguma pessoa envia um texto com um tom mais emocional, pedindo dinheiro para alguma ação ou necessidade básica. Simulando algo que no mundo real acontece com frequência, os criminosos tentam assumir essa identidade para encantar as vítimas com uma narrativa real. No entanto, querem solicitar dados pessoais e roubá-las.

A solução para isso é não confiar em pedidos de estranhos na internet e não enviar informações confidenciais, principalmente se a situação ocorre por e-mail.

Downloads de arquivos

Já em outras situações, o e-mail apresenta uma breve mensagem e requer um download de algum conteúdo. Então, quando o usuário clica, ele se torna uma vítima ao receber documentos infectados em sua máquina ou aparelho celular. O ideal é sempre evitar baixar qualquer coisa anexada em e-mails, em casa ou no trabalho, principalmente se vier acompanhada de um texto suspeito.

Sequestro e chantagem

Da mesma forma, existem os casos de sequestro e chantagem. E-mails são enviados com títulos que afirmam que o criminoso tem algo que pertence ao leitor, por isso, é preciso pagar um certo valor para recuperar ou realizar uma ação para evitar que essa informação privada seja exposta. Em muitos casos, trata-se de uma mentira que repete a mesma abordagem dos trotes de telefone.

Promessas de revelações ou prêmios

Esse tipo de e-mail também condiciona a ação a recebimento de possíveis coisas boas. Dessa vez, são revelações incríveis ou prêmios. Assim, usuários descuidados acabam sendo seduzidos pela narrativa fraudulenta e clicam em links desconhecidos, preenchem formulários ou baixam arquivos infectados.

É sempre importante desconfiar de e-mails com mensagens surpreendentes demais, que não parecem não envolver nenhum tipo de lucro para a outra parte. Da mesma forma, é importante notar os erros e inconsistência, de acordo com que já citamos, e verificar se é uma empresa conhecida, confiável e com boa reputação.

E-mails de empresas de verdade, geralmente, apresentam o nome e o endereço, por exemplo, o que permite que o usuário verifique se ela realmente existe.

A segurança digital é um assunto fundamental para quem precisa manter seus sistemas ativos e sempre disponíveis. Mesmo com um conjunto cada vez maior de práticas criminosas, existe uma série de bons hábitos para proteger os equipamentos e garantir que os aparelhos estejam seguros, protegidos e em boa qualidade para o trabalho do dia a dia.

Assim, seus clientes, você, seu negócio e sua família ficam a salvo de exposições indevidas e seus dispositivos apresentam um melhor desempenho nas tarefas cotidianas.

Gostou da nossa abordagem sobre o assunto? Então, mostre este post para seus amigos, compartilhando-o nas redes sociais.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.